quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

152º

2010 foi um ano que me marcou a vida. Todos marcam. É um facto. Mas 2010 trouxe-me de tudo um bocadinho. 2010 não foi o ano que marcou a tua entrada na minha vida. Mas foi o ano que marcou uma vida a teu lado. Foi contigo que iniciei o ano. Foste tu o primeiro telefonema de 2010 porque infelizmente estavas a quilómetros de distancia de mim. Foste a primeira pessoa que pensei no primeiro segundo deste ano. Este ano marcou-me porque me deu amor. Muito amor. Deu-me também a conclusão da licenciatura. Deu-me pessoas. Momentos. Risos. Deu-me lições de vida e ensinou-me que as pessoas são mais (ou menos) do que aquilo que nos mostram. Mas nem de coisas boas foi feito este ano. Perdi-te. E se pudesse escolher um único momento para definir este ano seria esse mesmo. O momento em que te perdi. O momento em que tudo acabou. Em que o meu mundo caiu e eu nem tive forças para o segurar. Sim, sem dúvida foi esse o meu momento de 2010. Defino 2010 numa única palavra: Tu.
E sabes que mais? Quero entrar no ano novo com o pé direito.
Vou comer as passas, beber champanhe, bater com o pé direito no chão quando o ano começar e estrear as famosas cuecas azuis. Vou cumprir todas as tradições com a esperança de que o próximo ano seja melhor. Eu sei que todos desejamos isso. Mas se daqui a um ano e, quando fizer o balanço de 2011 o saldo for positivo, então valeu a pena.
Sei que vou chorar, a nostalgia invade-me todos os anos e sei que esta passagem de ano não será diferente mas quero que as lágrimas que caírem sejam um exteriorizar de tudo o que deve sair daqui de dentro.
Quanto a ti, não prometo deixar de pensar em ti, mas prometo que às 00h00 do dia 1 de Janeiro de 2o11 vou virar a página e tu ficarás apenas nas memórias de um livro que ainda terá muitas linhas por escrever. Serás apenas uma página virada. Uma boa história, sem um final feliz, mas com um final. É esse o meu mais sincero desejo para 2011, levar só aquilo que realmente valer a pena, o resto ficará para trás. Tu serás um grande exemplo disso.

2011, estou aqui para te receber, de braços abertos !

domingo, 26 de dezembro de 2010

151º

Uma mensagem de bom natal teria-te ficado tão bem....

... mas seria demasiado estúpido esperar isso de ti.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

sábado, 4 de dezembro de 2010

149º


Apetece-me "abrir a porta".



Apetece-me voltar a acreditar no amor.
Apetece-me esquecer-te de uma vez.
Apetece-me dar-me a mim própria o direito de voltar a ser feliz e apetece-me deixar entrar novas pessoas, novos momentos, novos sorrisos...
Simplesmente porque me apetece.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

148º

28.11.2010

Depois de 5 meses sem ti cheguei a uma conclusão:

Perdi mais do que ganhei.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

146º

Ontem, numa sessão de home cinema a ver "Eat, pray and love"...

"Ter o coração partido é ter tentado alguma coisa!"

... foi esta a frase que me ficou.

domingo, 21 de novembro de 2010

145º

Nem hoje tu foste capaz de dar sinal de vida.

Como se alguma vez o fizesses.

Será que ao menos te lembraste do dia de hoje?
Probably not.

sábado, 20 de novembro de 2010

144º

*20 de Novembro de 2010*
*1 ano*



Foi à exactamente 1 ano que me apaixonei por ti.
Foi à exactamente 1 ano que tu me revelaste que sentias o mesmo.
Foi à exactamente 1 ano que eu acreditei que íamos ser felizes.
Foi à exactamente 1 ano que eu acreditei em nós.
Foi à exactamente 1 ano que entramos na vida uma da outra.
Foi à exactamente 1 ano que começou uma das mais bonitas histórias de amor.
Foi à exactamente 1 ano que começou uma das mais bonitas histórias da minha vida.
Foi à exactamente 1 ano que eu acreditei que hoje nós iriamos celebrar um ano de muita coisa.

Hoje, exactamente 1 ano depois, tudo mudou...
Tudo está diferente....
Tudo ficou pelo tempo...
Tudo morreu.

Tudo, excepto aquilo que eu ainda sinto por ti.
Ou será que já nem sinto?



segunda-feira, 15 de novembro de 2010

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

138º

Hoje, fizeste-me lembrar do quando gosto desta música.

I'll stand by you*

137º

Eu gostava tanto de saber o que vai na tua cabeça....


Desde que cheguei a casa que estás online no messenger, como há meses não estavas, e isso faz-me pensar que:

sábado, 30 de outubro de 2010

136º

135º

"- sabes, quando alguém se afasta, é porque não gosta de nós na quantidade certa: ou gosta de mais, ou gosta de menos, disse-me ele, assim do nada, como que a ler os meus pensamentos que dançavam longe dali. - e como é que sei se é de mais ou de menos? - não sabes. nem interessa. a quantidade não está certa, é tudo o que precisas de saber."



É daquelas frases que me dizem muito...
...E que me faz pensar sempre que a leio.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

132º

Só tenho pena de ainda me lembrar do dia 28 com esta nostalgia.


4 meses deviam ser suficientes para deixar de me lembrar que existes.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

131º

Faz hoje um ano que recebi a primeira mensagem tua...
...E eu não sabia que essa mensagem ia mudar tanto a minha vida.
Nem a mensagem nem a viagem que se antecedeu.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

129º

Depois de um dia cansativo e dos pés a latejar o dia acabou com uma boa notícia:

Estou oficialmente licenciada.

<3

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

128º



Tell them I was happy
And my heart is broken
All my scars are open
Tell them what I hoped would be
Impossible


[Shontele - Impossible]

127º

Vou dormir.

O dia hoje foi cansativo. Não correu como esperava. Além disso falei de ti. Ou obrigaram-me a falar de ti e percebi que ainda não me és indiferente. Sinto que estou a andar para a frente. Mas sinto que os passos ainda são muito pequenos. Gostava de ter a vida que eu escolhi. Mas também sei que isso é uma utopia. E se formos a ver, nem eu sei a vida que eu queria ter. Talvez com pessoas mais verdadeiras e que valem realmente a pena. Mas essas, essas estão em vias de extinção.

126º

Hoje li algures:

["Só faz falta quem está" - Mentira. Quem não está é que faz falta.]


Minutos depois vi uma foto tua, recente, e cheguei à conclusão que a frase faz todo o sentido.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

125º

Cheguei à conclusão que tenho pena por já não escrever tanto aqui.
Sinto que quando estou mal tenho uma grande necessidade de exteriorizar isso e uso o blog para isso e sei que ultimamente tenho estado demasiado ausente, talvez por sentir que a minha vida está parada. O que até pode ser bom, ao menos não está a andar para trás.

Gostava de sentir que a minha vida não está em stand-by, mas se isso acontecer ao menos que seja pela parte positiva.

Mas fica a certeza que não me esqueço de vocês que em algum momento foram o pilar quando eu fiquei sem chão, mesmo em meras palavras. Obrigada!

domingo, 10 de outubro de 2010

124º

Ontem decidi pegar no telemóvel e apagar os ultimos vestigios de ti.

Li mensagem uma por uma, li a ultima mensagem tua que recebi e a ultima que enviei e depois apaguei-as todas.
Depois vi as fotos e lembrei-me de todos os momentos que passamos quando aquela foto foi tirada e cheguei à conclusão que tenho saudades tuas.


Felizmente são só saudades, simples saudades... E, felizmente não doiem.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

domingo, 3 de outubro de 2010

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

121º

Na passada terça-feira fez 3 meses que saíste da minha vida...
...E eu nem me lembrei.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

119º

118º

Ainda tremo quando vejo uma foto tua, leio o teu nome ou algo me lembra de ti.


E apesar de ter o quarto recheado de fotos e lembranças tuas, ainda não tive coragem de me desfazer delas!

sábado, 25 de setembro de 2010

117º

Vocês Sabem Lá
A saudade de alguém que está perto
É mais, é pior
Do que a sede que dá no deserto
É chama que a vida ateia sem dó
Na alma da gente, ao sentir
Que vive só
Vocês Sabem Lá
Que tormento é viver sem esperança
Ter coração
Coração que nem dorme, nem cansa
Não há maior dor, nem viver mais cruel
Que sentir o amargo do fel
Em vez de mel
Vocês Sabem Lá

terça-feira, 21 de setembro de 2010

116º

E para terminar o meu tempo de faculdade em grande cheira-me que para a semana vou aproveitar o calor que se fará sentir, vestir o meu traje quentinho e fazer sofrer alguns caloiros, assim só para a despedida.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

115º

Where is mine?

114º

Estávamos no fim de Outubro do ano passado. Lembro-me que era sábado e tínhamos ido ao centro do país passar o fim de semana e eu nunca pensei que aquele fim de semana me fosse virar a vida do avesso. Tu estavas na cozinha a tratar do almoço. Lembro-me tão bem. Estavas de calças de ganga e com aquele top roxo que te ficava a matar. Depois de tomar banho fui ter contigo para te ajudar. Nunca gostaste muito das tarefas culinárias. Antes que qualquer outra conversa se iniciasse tu perguntaste-me "És Feliz?". Aquela pergunta apanhou-me de surpresa. Não me lembro de ter tido outro tipo de conversa contigo que não fosse a brincar ou para a palhaçada. Senti que tu querias levar a conversa para um tom sério e, sem perceber muito bem o sentido daquela pergunta e sem ter sequer uma resposta inteligente para te dar pedi-te para a repetires. Voltaste a perguntar com um ar de quem esperava uma resposta sincera e sentida. Lembro-me exactamente das palavras que usei na minha resposta: "Sabes, eu não acredito na felicidade nem em pessoas felizes. Acredito sim que existem momentos bons. Apenas isso. Para mim o conceito de felicidade é algo irreal e inalcansável." Consegui perceber no teu olhar que tinhas esperado uma outra reposta. Para ti teria bastado um sim ou um não. Para quebrar aquele silêncio fiz-te exactamente a mesma pergunta. Recordo-me que me olhaste nos olhos e me respondeste: "Acho que não consigo dar uma resposta melhor." Terminaste a conversa com um abraço e um beijo na minha testa. Foi nesse momento que me apercebi que queria que fizesses parte dos meus momentos felizes e que queria construir contigo essa felicidade irreal.

Só não sabia que esses momentos iriam acabar mesmo por acontecer.
E ainda esperava menos que isso fosse ter um preço tão caro.


Foi em Outubro, está quase a fazer um ano...



Hoje, seriam 10 meses....

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

113º


O tempo que perco diariamente a pensar em ti tem reduzido exponencialmente.
Gostava de dizer que já nem sequer me lembro que existes, mas isso seria pedir de mais right?

Começo a acreditar que afinal o amor que sentia por ti não era eterno.

Aliás, nada é eterno.
Nem eterno, nem perfeito.

domingo, 12 de setembro de 2010

112º

Hoje pintei as unhas de azul :D


Tenho que aproveitar estas excentricidades porque quando voltar ao visual camisinha e calcinha preta misturado com saltos altos, azul nas unhas é cor proibida.

Update (21h44)

A pedido de algumas famílias:

sábado, 11 de setembro de 2010

111º


A ultima fase da minha licenciatura está concluida.
Projecto final de curso entregue.

Agora é procurar um bom emprego e mudar de vida.

Ter a minha própria casa é o passo que se segue e, quando tiver a minha própria independência, esse será um sonho mais perto de se realizar.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

110º

O projecto está entregue.

Vou afogar a minha frustração para o bairro alto, vejo-vos por lá?

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

109º

Estou cansada.
Muito cansada.
Estive mais de 13h enfiada na faculdade e prevejo uma noite em branco à volta dos números.

E sabes que mais? Não precisava de te ver novamente no msn.
Por mais que não queira, o facto de ver o teu nome e a tua fotografia no canto inferior direito do meu computador no momento em que ficas online continua a afectar-me.
Mas sinto que já foi pior.
Bem pior.

Agora voltemos a contabilidades e afins.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

108º

Estou a dar em doida com tantos numeros e contabilidade.

Não vejo a hora de ter o meu projecto feito e entregue.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

107º

Depois de TANTO tempo acabaste de ficar online no msn....
...E ficaste online apenas por poucos segundos.

Não entendo porque me dificultas a tarefa de te esquecer.
É que eu hoje ainda não tinha pensado em ti!

"E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais
E te perder de vista assim é ruim demais
E é por isso que atravesso o teu futuro
E faço das lembranças um lugar seguro...
Não é que eu queira reviver nenhum passado
Nem revirar um sentimento revirado
Mas toda vez que eu procuro uma saída
Acabo entrando sem querer na tua vida"

"E quando eu finjo que esqueço...
Eu não esqueci nada."

*Arrepio*

domingo, 5 de setembro de 2010

106º

Sabes: Ontem perguntaram-me por ti.
Obrigaram-me a lembrar que tu existias. Como se alguma vez eu me tivesse esquecido.

Passei a noite num sitio que me faz lembrar de ti. Ou será que tudo me faz lembrar de ti?

E quando era já de manhã passei pela rua onde moras. Desde que tudo acabou tenho tendência a evitar passar por lá mas ontem não tive outra alternativa.

Foi inevitável:
Senti um arrepio e em questão de segundos passou-me pela cabeça todos os momentos que passei naquele local, como um flashback.

É um facto:
Tu já não me devias afectar (tanto).
E eu (já) não devia (sequer) pensar em ti.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

103º

Eu queria tanto ir ao Avante.

Quem vai?



Update (14h27)
Vah, se não for ao Avante quero ir sair sexta ou sábado, é pedir muito?

102º

"Somos eternamente responsáveis por aqueles que cativamos."

# "Le petit prince" - Antoine de Saint-Exupéry

Só tenho pena é que algumas pessoas se esqueçam disso.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

101º

ESTOU OFICIALMENTE DE FÉRIAS!

Quer dizer não é bem férias. O estágio acabou mas ainda tenho o meu projecto de final de curso para terminar e entregar até a próxima semana, o que me vai dar cabo dos nervos.
Mas de qualquer das formas acabou o despertador a tocar a horas indecentes (por falar nisso tenho que o desligar não vá ele lembrar-se de tocar amanhã), acabaram-se os horários, acabou o dia inteiro passado no escritório e acabou as calcinhas de vinco, as camisinhas pipis e os saltos altos. Vou puder finalmente vestir umas calças de ganga, um top e andar o dia inteiro de chinelos (vá, pelos menos temporariamente).

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

100º

"O tempo corre, só quando doi é devagar"

E a correr se escreveram 100 posts.
Foram 100 estados de espirito diferentes.
Foram 100 posts recheados de tantos sentimentos.
Foram quase todos acompanhados de uma pequena lágrima.
E foram 100 posts em que tive o apoio incondicional de pessoas que nem conheço mas foram elas que estiveram mais presentes nesta minha desilusão.

Kim, Candy, Rita&Filipa, Catarina, "Anónimo", Dani do meu coração :
A vocês o meu mais sincero OBRIGADA!

E após uma centena de posts, em que mais de 95% deles foram por ti ou para ti, só tenho a dizer uma coisa:

E acredita que sou quem mais sofre por causa disso.


Está na altura de mudar de página e por isso, e tal como prometido, vou mudar o nome do blog, agora será o diário da minha vida.

Apesar de ter sempre o endereço do blog para me lembrar deste percurso de 100 paragens.
Obrigada também a vocês, por mesmo sem comentarem terem sido visitas habituais *


@Update (21h47)
Aproveitei a sugestão da Candy e além do nome dei uma nova cara ao meu blog e enchi-o de música. Parece menos monótono e mais vivo, é exactamente isso que quero da minha vida a partir de agora.

99º

A falta de respeito sempre foi uma coisa que me fez imensa confusão.

Hoje estou com um humor de cão.

sábado, 28 de agosto de 2010

98º

Faz hoje 2 meses que saíste da minha vida.
Não voltaste nem sequer para ver como eu estava, para perguntar se eu precisava de alguma coisa ou simplesmente para veres como me estava a aguentar depois de tudo o que me fizeste.

Se já te esqueci? Não sei...
Continuo a pensar em ti. Todos os dias.
Continuo a lembrar-me dos nossos momentos sempre que passo por um lugar onde já estive contigo;
E continuo a associar-te a cada pormenor do meu dia-a-dia.

Não posso dizer que te tenhas transformado em indiferença na minha vida...
...Mas já consigo lembrar-me de ti sem que isso provoque uma lágrima.

Ainda hoje estou para perceber o que te fiz para merecer de ti esta atitude!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

97º

Preciso de desanuviar,
amanhã alguém me acompanha numa voltinha pelo bairro alto?

96º

Hoje sonhei contigo.

A noite toda.

E foi tão, mas tão real.
Se um dia nos voltarmos a encontrar é provavel que seja exactamente assim.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

95º

“Não sinto nada mais ou menos, ou eu gosto ou não gosto. Não sei sentir em doses homeopáticas. Preciso e gosto de intensidade, mesmo que ela seja ilusória e se não for assim, prefiro que não seja. Não me apetece viver histórias medíocres, paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar. Não sei brincar e ser café com leite. Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma, que tenha coragem suficiente para me dizer o que sente antes, durante e depois ou que invente boas estórias caso não possa vivê-las. Porque eu acho sempre muitas coisas - porque tenho uma mente fértil e delirante - e porque posso estar errado - e ter que me desculpar - e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo pensando o que não devia. Quero grandes histórias e estórias; quero o amor e o ódio; quero o mais, o demais ou o nada. Não me importa o que é de verdade ou o que é mentira, mas tem que me convencer, extrair o máximo do meu prazer e me fazer crer que é para sempre quando eu digo convicto que “nada é para sempre”.”

94º

Acho que hoje é um bom dia para ir a casa mudar de roupa e ir conhecer o bairro alto à luz do dia. Visto que só conheco aquilo de noite. E se estiver para aí virada ainda dou um saltinho pelo Adamastor.

Afinal eu sempre gostei tanto da baixa....

Fazem-me companhia?

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

93º

Eu sei que é estranho mas existem pessoas que não conheço e que mesmo assim gosto delas.

92º

Ainda hoje não consigo ouvir Mafalda Veiga.

E eu que gostava tanto da música dela, principalmente "A gota" e ambas sabemos porquê.

"Não importa se as vezes tudo é breve como um sopro, não importa se for uma gota só..."

91º

Acho que ando a chegar ao meu limite de cansaço.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

89º

Nunca tinha recebido um selo, mas soube tão bem *

Respondendo ao desafio:

1. Referir quem ofereceu o selo: A Candy, és uma querida sim? Obrigada *
2. Qual é o teu chá preferido? Não sou fã de chá mas a escolha recai sobre o de menta.
3. Quantas colheres de açúcar costumas pôr? Uma ou duas. Gosto de coisas docinhas!
4. Passar o selo a 6 pessoas: Passo aqueles que me visitam e que também me aquecem o coração:

88º

20 de Agosto de 2010.
Hoje fariamos 9 meses.
Estes dias provocam sempre um aperto...

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

87º

Sabes.
Eu gostava de ter notícias tuas. Acho que não as queria saber de ti. Penso que ainda não estou preparada para te ver. Mas gostava de saber de ti. Como estás. Como tens passado os teus dias. Se a tua decisão te fez feliz como acreditavas que iria fazer. No fundo gostava de saber como foram as tuas últimas 8 semanas. Gostava de saber quantas vezes pensaste em mim, em nós. Gostava de saber se algum dia te arrependeste. Se algum dia achaste que tinhas agido mal. Se em algum momento tiveste saudades minhas. E nessa altura gostava de comparar os teus últimos tempos com as minhas últimas 8 semanas.
Tenho a certeza que as passamos de forma diferente.
Aliás, muito diferente.

86º

Acho que vou começar a desistir das pessoas que também desistiram de mim.

Não prometo que consiga, mas posso sempre tentar!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

85º

Hoje li este blog do inicio ao fim. Do primeiro ao ultimo post.


E curiosamente não doeu tanto como eu pensava que ia doer.

84º

A propósito de um comentário neste post:
Quando é que sabemos que já esquecemos a tal pessoa e que já não gostamos dela


?

83º

Sabes,

quando acabámos, o meu maior receio era encontrar-te (com ou sem ela!):
- no metro;
- no autocarro;
- no meio da rua;
- nos sítios onde costumávamos ir juntas;
- ou mesmo no bairro alto quando fosse beber um copo.

Curiosamente isso (ainda) não aconteceu.
E ainda bem!

82º

Ainda hoje me falam de ti.



E ainda hoje eu sinto um aperto sempre que oiço o teu nome.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

81º

O meu pior defeito é (ainda) gostar de ti.

Ou será que já nem gosto assim tanto?
Mas se for isso, porque razão continuo a pensar tanto em ti?

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

80º

Cada vez mais me convenço que não me tenho cruzado com as pessoas certas ao longo deste caminho.

Sinto, cada vez mais, que o meu mundo está cheio de pessoas efémeras e que mais tarde ou mais cedo acabam por me revelar que não valiam tanto a pena como eu sempre acreditei.

O que vale é que há excepções.
Raras, é um facto. Mas existem.

domingo, 15 de agosto de 2010

79º

Ontem cantei bem alto a música "I'm a Single Lady"

E não é que até o fiz sem qualquer angustia e sofrimento cá dentro?

Oh yeahhh.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

76º

Por mais que tu sejas perfeita para uma pessoa,
lembra-te que isso não vai durar para sempre!
Mais tarde ou mais cedo vais deixar de o ser.

75º

Ora bem, dizem por aí que hoje é sexta feira, 13.
E também dizem por aí que hoje é dia de azar.

Estou tão curiosa para ver o que este dia me vai trazer de novo...
É que de azar já estão as minhas últimas semanas cheias.
Alias, cheíssimas.

Mas estou sempre disposta a dar o benefício da dúvida.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

73º

"Costumava dizer que " vai tudo correr bem, que se não correr, é porque não acabou". Costumava. Era suposto ser assim, afinal era o que ouvia e lia por aí, eu só estava a transmitir conhecimentos alheios. Mas sabes? não vai correr tudo bem. De vez em quando não corre tudo bem e acabou, pronto, sem drama, não vale a pena insistir numa estrada que se sabe não dar a lado nenhum só porque algures alguém te disse que sim, que é por aí e que se ainda não sentes felicidade é porque ainda estás no inferno. Let it go. Vai correr tudo bem e se não correr, é porque ainda não acabou deve ser a pior tentativa de alento que se pode dar, quase quase ao mesmo nível de olhos vendados com um taco nas mãos a tentar acertar no saco cheio de gomas pendurado no tecto. De vez em quando não se acerta, de quando em vez acertamos em nós próprios e dói. Desiste. Let it go porque se não correr tudo bem, muda de rumo e aí sim, vai correr."


72º

Já tiveram aquela sensação do vosso mundo vos cair todo em cima e o vosso único desejo ser desaparecer ?

Hoje é essa a minha sensação.

E ou muito me engano ou não vai ser só hoje!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

71º

Um dia este blog vai deixar de se chamar
"O diário de uma desilusão"
para se chamar
"O diário de uma vida".

Talvez não hoje nem amanhã, mas um dia... Será bom sinal !

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

70º

Hoje vou chegar a casa e depois de um banho de imersão vou pintar as unhas - de roxo - e depois vou vestir uns calções - curtos - , um top - decotado - e as minhas sandálias - de salto alto. E depois de maquilhada e com espuma no cabelo para dar o efeito de caracóis vou sair. Depois vou ver como está o ambiente no bairro alto e sigo para aquela discoteca - onde já estive contigo - para dançar até de manhã.
E espero que a noite acabe quando já estiver de dia -E se possível não pensar muito em ti .

Ando a precisar de uma noite assim, hoje é o dia !

terça-feira, 3 de agosto de 2010

66º

Há uma voz de sempre
Que chama por mim
Para que eu lembre
Que a noite tem fim

Ainda procuro,
Por quem ñ esqueci
Em nome de um sonho,
Em nome de ti

Procuro à noite, um sinal de ti
Espero à noite, por quem não esqueci
Eu peço à noite, um sinal de ti
Por quem eu não esqueci

Por sinais perdidos
Espero em vão
Por tempos antigos, por uma canção
Ainda procuro, por quem não esqueci
Por quem já não volta, por quem eu perdi

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

65º

Ontem:
Pintei as unhas - das mãos e dos pés - e comprei uns sapatos novos, azuis, de salto alto - daqueles girissimos.
E tomei um banho - com sais.

Hoje:
Vesti uma saia, um top e calçei os sapatos novos.

Estamos em Agosto!
Está na altura de mudar, de uma volta de 180º e de dar um rumo à minha vida.
Pensar em ti todos os dias já causou estragos suficientes.
Estragos até demais.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

63º

Não. O sushi não teve o mesmo sabor.

Sabes, ultimamente nada tem o mesmo sabor.
Tu davas vida à minha vida e agora...

Mas está na hora de mudar.
Está na hora de te ver apenas como passado. Bonito. Mas passado.

Já ocupaste demasiado os meus pensamentos, o meu tempo e principalmente a minha vida.
E quando era retribuido, tudo bem. Mas agora não. Agora não.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

62º

Sabes? Hoje vou comer sushi.

Comer sushi era algo que frequentemente faziamos juntas.
E hoje vou fazê-lo.
Sem ti.

Espero é que este facto não altere o sabor, porque tal como sabes eu gosto imenso de sushi, e estar contigo enquanto o comia sempre lhe deu um sabor especial.

Hoje vou comer sushi.
Mas ao contrário de todas as vezes que o comi,
tu não vais estar lá.

Faz-me só um favor, não me assombres à hora do jantar ok?
É que os outros não têm culpa de eu ainda pensar em ti, muito!

terça-feira, 27 de julho de 2010

59º

Where were you
When everything was falling apart?
All my days
Were spent by the telephone
It never rang
And all I needed was a call
It never came
To the corner of First and Amistad

Early morning
The city breaks
And I've been calling for years
And years, and years, and years
And you never left me no messages
And you never sent me no letters
You got some kind of nerve
Taking all that I want



58º

É mais fácil aceitar uma falha e viver com ela do que estar constantemente a fugir de nós próprios, lutando com moinhos de vento e negando a nossa própria falha. Existem sentimentos que são autenticas tatuagens, não saem da alma e ficam lá, ora à vista, ora escondidas mas lá. Escondê-las com manobras de diversão não resolve nada e queima tempo que podia ser tão mais bem aproveitado. Que se foda, sim, tenho esta falha, esta tatuagem, nem me lembro bem onde a fiz, como veio cá parar mas está cá e, de quando em vez, nas alturas em que me dispo um pouco mais, vejo-a e não gosto mas está lá, ela e o meu nariz grande, estão lá. Viver com isso, com essa constatação que até pode ser dolorosa é menos dorida do que fazer de conta que já passou, que foi apagada, não vale nada, foi brincadeira, é passado, está tudo bem. não está. Não vai estar. Vai ser assim até te habituares a ela.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

57º

Sabes aquela sensação de perderes tudo ao mesmo tempo e depois, consequentemente, sentires-te completamente vazia?

Eu tenho essa sensação !

Não sei se lhe hei-de chamar saudades, se angústia, se nostalgia...

domingo, 25 de julho de 2010

56º

Aqui entre nós.

Quando não és tu a arranjar-me os problemas e a lixar-me a cabeça tens alguém que o faz por ti.

Fantástico.

sábado, 24 de julho de 2010

55º

Eu já estou cansada de gostar de ti.

Eu juro que nunca pensei cansar-me de gostar de ti. Mas sim, estou cansada. Muito cansada.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

54º

Eu um dia ainda terei a coragem suficiente para pedir desculpa aquela pessoa que tu me roubaste. Além de te perder a ti, ainda me fizeste perder os outros. Fantástico.

Desculpa por toda a felicidade que um dia te roubei.
Espero sinceramente que um dia a consigas alcançar, se já não a alcancaste.
Nunca mereceste nada disso da minha parte.
No fundo, desculpa. Por tudo. E por mais alguma coisa.



A coisa será mais ou menos assim, embora tenha a certeza que nunca terá retorno.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

53º

Tarde demais não é?
Já me fizeste voar alto e já me deixaste cair no chão com toda a força.

52º

Eu não te desejo mal nenhum. É um facto. Mas ainda gostava que tu um dia batesses com a cabeça na parede com a força suficiente para te aperceberes do mal que me fizeste e da injustiça que fizeste comigo. Ambas sabemos que nunca mereci isso. E nessa altura, eu gostava que tu tivesses a coragem suficiente para admitires isso. Não perante ti, que isso é demasiado fácil. Mas perante mim. Sim, gostava que tu nesse dia me conseguisses encarar e admitires tudo o que de errado fizeste comigo - e não foi pouco. Mas. Ambas sabemos que isso é algo que nunca farás não é? É difícil. É difícil admitir que erramos. E tu nunca terás a coragem para admitires uma coisa dessas. Nunca.

51º

quarta-feira, 21 de julho de 2010

50º

Tu não mereces 50 posts.

É um facto.

49º

O amor é cego!

Mas não exageremos.

48º

Sabes, um dia... Não precisa de ser hoje nem amanhã. Mas um dia, eu gostava de entrar na tua cabeça por uns minutos. Bastava uns minutos. E perceber tudo aquilo que eu um dia fui na tua vida. Se é que algum dia eu fui alguma coisa na tua vida. Porque se eu percebesse as tuas atitudes certamente tudo seria bem mais fácil. Mas tenho um feeling que nunca irei perceber as tuas atitudes. E eu não costumo ter feelings errados.

47º

E tu brincaste com o meu cá duma maneira....

terça-feira, 20 de julho de 2010

46º

Há coisas que nunca na vida esperei que tu me fizesses.

Nunca.

Hoje deveria ser o nosso dia e tu partiste-me mais uma vez o coração.

Ainda não percebo comoé que tiveste uma atitude destas, a pessoa com quem eu andei nunca faria isto.
Será que nunca te conheci?

45º

44º

Ainda me dói saber de ti.


(ou não saber!)

43º

Se ainda estivessemos juntas,
este dia iria voltar a ser o nosso dia.

Mas a vida não é feita de SE's.


E eu que acreditava tanto que iria passar este dia contigo.
Será que pelo menos hoje te vais lembrar de mim?

sábado, 17 de julho de 2010

40º

You're wasting me
You're breaking, you're wasting me
Can this be love?
Is this?
Whose love is this?
What is wrong with you?
I don't know
No place in you for me
And me, I need you so.


39º

Tenho saudades tuas.

Não sei se me custa mais senti-las ou admitir que elas existem.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

37º

Há uns meses atrás,
antes de sequer me passar pela cabeça que nós ainda viríamos a ter uma história,
tu perguntaste-me:

"És feliz?"

Lembraste?



Arriscas a fazer-me essa pergunta agora?
Depois de tudo?

36º

Roubaste-me vários meses da minha vida e nem isso te faz agir de maneira diferente.

Por isso fazemos assim:

Tu sais da minha vida de uma vez por todas e eu prometo fazer como tu e esquecer que algum dia a vida nos juntou, boa?

quarta-feira, 14 de julho de 2010

35º

Don't worry about the people in your past;
There's a reason they didn't make it to your future.

Ora aí está um belo grupo do facebook.

34º

Da próxima vez eu não me vou atirar de cabeça.

Ou pelo menos espero que não !

terça-feira, 13 de julho de 2010

33º

Se dependesse de mim eu certamente não estaria apaixonada por ti.

Mas não depende.

Mas que me dava um jeitaço puder escolher isso, lá isso dava.

32º

Ir ao facebook e ver as tuas actualizações só me faz lembrar que existes.

E eu não me quero lembrar que existes.

Acho que já está na hora de saires da minha vida, não?

segunda-feira, 12 de julho de 2010

domingo, 11 de julho de 2010

30º

Não há um único dia que eu não pense em ti.

E isso incomoda porque de facto não mereces.

sábado, 10 de julho de 2010

29º

Sabes,
eu ainda passo muitas noites sem dormir
Mas de manhã, ao levantar, sinto frio e já não sei sorrir
E as cartas que te escrevo,
mas que acabo por rasgar
São sempre iguais,
só falam de amor,
pedem-te para voltar

sexta-feira, 9 de julho de 2010

28º

Quando conseguimos passar um dia inteiro sem chorar mesmo depois de vermos/sabermos algo que supostamente nos devia pôr de rastos...

... Isso pode ser considerado uma conquista right?

Acredito que aquele café, aquela companhia e aquela conversa ajudaram.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

23º

Faz hoje uma semana que fiquei sem ti.

Balanço:
Menos 4kg e mais de 109h sem um único sinal teu.

domingo, 4 de julho de 2010

22º

Se tu hoje quisesses voltar eu ia querer voltar a ter-te.

É isso que me chateia.

21º

Hoje li:

"A paixão é como uma tortura psicológica quando não é correspondida."

E que tortura...

20º

Se isto agora já está tão difícil nem quero pensar quando tiver que te ver com outra pessoa.
Não quero mesmo pensar!

19º



Have you ever tried sleeping with a broken heart?
Tonight I'm gonna find a way to make it without you

Broken dream

sábado, 3 de julho de 2010

sexta-feira, 2 de julho de 2010

quinta-feira, 1 de julho de 2010

14º

 
Adam Lambert - Whataya Want From Me

13º

Depois de tantos meses foi a primeira vez que passou um dia inteiro e eu não tive um único sinal teu.

Foram 33h sem saber de ti.
E serão muitas mais.

E custou custa tanto.

12º

A tua preocupação em relação aquilo que provocaste revela-se nas tuas atitudes.

Aliás, quais atitudes? Qual preocupação?

11º

Não sei se me vou habituar a não te ter no meu dia-a-dia . . .
Porque tu eras o meu dia-a-dia.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

10º

Uns deixam de viver e limitam-se a sobreviver aos poucos.
Outros brincam no facebook e ignoram o sofrimento que eles próprios provocam.

Está certo! Aliás, certíssimo!

Ontem, além de uma única mensagem de manhã a perguntar como é que eu estava, não recebi mais nada teu.

Deixei o telemóvel com som durante toda a noite para ter a certeza que ouvia caso mandasses alguma mensagem...

Não mandaste.

Provavelmente a partir de hoje nem essa mensagem a perguntar como estou irei receber. Mas por muito que tenha vontade, por muito que me esteja a roer por dentro, não serei eu a mandar. Até porque já não há mais nada a falar entre nós, right?

Dizem que nos devemos abstrair e não levar problemas pessoais para o trabalho.

O tanas!

Lembro-me como se fosse hoje da noite em que disseste que te estavas a apaixonar por mim...

Estou a tentar decidir se preferia que esse dia não tivesse acontecido ou por outro lado se o que vivi contigo compensa tudo aquilo pelo que estou a passar.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Mesmo sem saberes não me deixaste trabalhar
Demorei 3h a fazer um trabalho que costuma demorar menos de 1h e houve erros.
Tudo por falta de concentração. 
É o que dá pensar em tudo menos naquilo que se está a fazer.

Mas podias sair da minha cabeça por umas horas?
É que eu preciso mesmo de estudar...
E de dormir.
E de comer.
E de viver.

As marcas nos meus óculos de sol denunciam uma tarde com muitas lágrimas à mistura. 
(e muito pouco estudo).

Peguei no telemóvel e mudei o teu "nome". agora é realmente o teu verdadeiro nome que está associado ao teu número. e se estou a começar a cortar com estas pequenas coisas. é porque de facto acredito que isto seja decisivo e não uma fase. com muita pena minha.

No fundo é talvez uma razão para pegar no telemóvel, visto que ele tocar com notícias tuas está escasso.

Sempre ouvi dizer que as relações terminam por causa dos próprios intervenientes.

Eu cá acho que as relações não resultam por causa de terceiros.
Porque quando o problema está dentro da relação, nós somos os únicos responsáveis por resolver e resolve-se...

Mas, e quando está fora?

Já não bastava ter os olhos inchados de uma noite em branco e de umas quantas lágrimas.
Ainda não me consegui conter ao receber uma mensagem tua e a desatar a chorar no meu local de trabalho.
Prevejo tempo muito nublado para os próximos dias.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

este blog foi criado porque todos, pelo menos uma vez na vida, temos uma valente desilusão amorosa. eu estou a passar por uma. e dói. dói muito.