quarta-feira, 29 de junho de 2011

208º

Ontem li algures...

Que quando abraço...
...é porque gosto mesmo. Um gosto que roça o amor. Quando a saudade aperta, abraço com firmeza e carinho. O coração pula e estremece. E demoro-me nisto. Sente-se um reconforto. É um quase amor. É a minha honestidade, a minha caixinha dos segredos... aberta ao vosso dispor. Um querer bem tão grande. Um 'significas muito para mim'. Um 'fica por perto'. Ou, talvez, um 'senti a tua ausência', numa tristeza discreta mas repleta de doçura. Quando abraço, se não se tornasse esquisito, dar-lhes-ia a mão. Mas, a verdade, é que com tanto amor as pessoas se retraem. O mundo não está preparado para isto. Ou eu não estou preparada para o mundo. Talvez seja isso.

3 comentários:

JUST A GIRL♥ disse...

Provavelmente tens razão, o mundo não está preparado para ceder ao mais simples dos sentimentos; o afecto.

Maria disse...

Eu acho que já li esta publicação umas cem vezes... E não me canso de ler uma e outra vez...

Esta publicação está simplesmente perfeita.. E eu que adoro abraços :$

Filip@ disse...

É apaixonante cada palavra deste texto ;)